Personalização

Acessibilidade

Curso Educar, Contar e Brincar para Resistir: o direito da criança à Memória e à Verdade

Foto de duas mulheres sentadas sobre um tecido marrom enquanto um homem em pé aponta para frente. Sobre o tecido também estão um tambor. Dois pandeiros, um guarda chuva de frevo e pompons pretos, azuis, amarelos e vermelhos.

Atenção: devido à pandemia de covid-19 esta atividade está temporariamente suspensa.

O Memorial da Resistência de São Paulo começa a oferecer a contação de histórias como alternativa de visita para o público infantil a partir de 2013.

A atividade foi um sucesso e chamou a atenção de professores universitários que frequentavam a instituição. Percebendo nela uma potencialidade no trato de assuntos complexos como repressão, resistência e ditadura, recebemos a proposta de uma parceria para a aplicação de um curso de capacitação de professores na contação de histórias com base no direito à Memória e à Verdade das crianças.

Em 2015 o Curso Educar, Contar e Brincar para Resistir: o direito da criança à Memória e à Verdade foi oferecido pelo Memorial em parceria com a UNIFESP como disciplina optativa do curso de História pela primeira vez, com o objetivo de apresentar a questão da Ditadura Militar como conteúdo formativo nas séries iniciais do ensino fundamental, refletir sobre o ensino de História a partir de espaços não formais de educação e discutir a educação em Direitos Humanos.

A repercussão do curso foi muito positiva e, mesmo após o fim da parceria com a UNIFESP em 2017, seguimos no oferecimento da atividade por conta própria. A proposta é contribuir com a formação dos educadores da educação infantil com práticas lúdico-artísticas por meio dos elementos da tradição oral da cultura da infância para abordar a temática do período da Ditadura Militar, bem como pensar formas de trabalho com a produção de contação de história para crianças a partir de livros infantis

As bases do programa do curso se dividem em dois momentos, um de teoria e outro de prática:

Teoria

  • Infância e desenvolvimento: perspectiva social e histórica;
  • A escolarização de qualquer tema em contraponto à romantização da infância;
  • Desenvolvimento da percepção de que a criança é sujeito da História;
  • Ditadura Militar;
  • O direito da criança à Memoria e à Verdade;
  • Consolidação dos Direitos Humanos/Estatuto da Criança e do Adolescente;
  • Oralidade e Ludicidade.

Prática

  • Explorar ambientação e a percepção sensorial, aguçar a criatividade com aspectos de oralidade por meio da cultura popular para identificação de uma memória afetiva, comunicação e interação através de oficinas que denominamos vivência.

Instituições parceiras

Universidade Federal de São Paulo – Unifesp (de 2015 a 2017)

Memorial Temporariamente Fechado

Seguindo as orientações do Plano São Paulo de combate à pandemia, o Memorial está fechado para atividades presenciais até que seja autorizado o seu funcionamento. O Memorial continua realizando atividades de maneira virtual! Para não perder nada da nossa programação online acompanhe nossos canais de comunicação.

Esperamos ver todos em breve!