Personalização

Acessibilidade

Idioma do site

Insurreições – Expressões plásticas nos presídios políticos de São Paulo

Evidenciando a capacidade e a necessidade do ser humano de se expressar artisticamente mesmo nas condições mais adversas, a exposição “Insurreições – expressões plásticas nos presídios políticos de São Paulo” apresenta obras produzidas entre os anos de 1960 e 1970 por presos políticos em cinco presídios de São Paulo: Casa de Detenção do Carandiru, Presídio Tiradentes, Presídio do Hipódromo, Presídio Romão Gomes (também conhecido como Barro Branco) e no Departamento Estadual de Ordem Política e Social de São Paulo (Deops/SP), onde atualmente funciona o Memorial da Resistência e a Estação Pinacoteca.

Organizadas na mostra a partir de temas como Terror de Estado, Brincadeiras, Cartas e Ateliê de Xilogravura, as 76 peças expostas incluem pinturas, desenhos, xilogravuras, letras de música, manuscritos de livros, cartas, bilhetes, colares e bolsas.

Entre os artistas estão nomes como Sérgio Sister, Alípio Freire, Angela Rocha e Carlos Takaoka, que criou a obra “Pássaros” dentro do próprio Deops/SP. As obras fazem parte da coleção Alípio Freire – Rita Sipahi, e foram conservadas pelo próprio casal ou doadas por amigos com o objetivo de preservar e divulgar essas memórias.

Materiais da exposição

Ficha Técnica

Curadoria
Alípio Freire

Coordenação
Kátia Felipini Neves

Expografia, Execução e Montagem
Núcleo de Produção e Montagem de Exposições, de Conservação e Restauro e de Serviços, Edifícios e Expografia da Pinacoteca do Estado de São Paulo

Ação Educativa
Caroline Grassi Franco de Menezes
Alessandra Santiago da Silva
Anna Luisa Veliago Costa
Marina de Araujo
Renan Ribeiro Beltrame

Produção
Alessandra Santiago da Silva
Marina de Araujo
Tânia Gerbi

Comunicação Visual e Projeto Gráfico
Zol Design

Agradecimentos
Ana Mércia Roberts, Artur Scavone, Aton Fon Filho, Henrique Buzzoni, Ivan Seixas, José Luís del Roio, Leane Almeida, Maria Auxiliadora (Dodora) Arantes, Sérgio e Bela Sister, Urias Macedo, Valdizar e Sônia Pinto do Carmo, Vicente e Nadja Goméz Roig

Memorial Temporariamente Fechado

Seguindo as orientações do Plano São Paulo de combate à pandemia, o Memorial está fechado para atividades presenciais até que seja autorizado o seu funcionamento. O Memorial continua realizando atividades de maneira virtual! Para não perder nada da nossa programação online acompanhe nossos canais de comunicação.

Esperamos ver todos em breve!