Personalização

Acessibilidade

Idioma do site

Memorial incorpora ao acervo lugares de memória dos trabalhadores de Perus

No dia em que se completam 59 anos da greve dos trabalhadores da Fábrica de Cimento Portland Perus, o Memorial da Resistência incorpora ao seu acervo digital dois novos lugares de memória ligados à resistência operária no bairro de Perus.

Com duração de 7 anos, a greve iniciada em 14 de maio de 1962 é considerada a mais longa mobilização sindical da história brasileira, sendo um marco da luta por direitos e melhores condições de trabalho.

A ação política direta dos Queixadas, baseada nos preceitos da Não Violência Ativa e da Firmeza Permanente, é até hoje inspiração para os movimentos comunitários do bairro de Perus, que desde o fechamento da Fábrica nos anos 1980 lutam pela transformação do local em um centro de cultura e lazer devotado à memória das lutas operárias da região.

Com esse gesto, o Memorial espera contribuir para a ampla divulgação dessa história e para o reconhecimento da necessidade de preservação do patrimônio da luta dos Queixadas.

Acesse o acervo digital do Programa Lugares da Memória para saber mais.

Memorial Temporariamente Fechado

Seguindo as orientações do Plano São Paulo de combate à pandemia, o Memorial está fechado para atividades presenciais até que seja autorizado o seu funcionamento. O Memorial continua realizando atividades de maneira virtual! Para não perder nada da nossa programação online acompanhe nossos canais de comunicação.

Esperamos ver todos em breve!