Personalização

Acessibilidade

Idioma do site

Projeto de Lei mudará nome da ponte Costa e Silva para Honestino Guimarães no DF

A Câmara Legislativa da capital aprovou o PL na última quarta-feira 27, com 9 votos favoráveis e 5 contrários

Crédito: Acervo Memória da Ditadura.

Foi aprovado no segundo turno na Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) o projeto de lei que propõe a alteração do nome da Ponte Costa e Silva, no Lago Sul, para Ponte Honestino Guimarães. De autoria do deputado Leandro Grass (Rede), o PL segue para sanção do Governador Ibaneis Rocha.

Honestino Guimarães ingressou na UnB em 1964, no curso de Geologia, e desde do seu ingresso na universidade se tornou um dos principais nomes da liderança estudantil no país. Em 1971, Honestino foi eleito presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE).

Em 1973, após ser expulso da UnB e viver 5 anos na clandestinidade, foi detido pelo Centro de Informações da Marinha (Cenimar), no Rio de Janeiro, e dado como desaparecido. Somente em 1996 o Estado Brasileiro reconheceu sua responsabilidade pela morte do estudante, entregando o atestado de óbito, emitido pela justiça do Rio de Janeiro, à família Guimarães.

Artur Costa e Silva, ex-general e segundo ditador a comandar na ditadura civil-militar (entre 1967-1969), foi o responsável pela aprovação do Ato Institucional Nº5 (AI-5) em 1968 que estabeleceu a censura, o fechamento do Congresso Nacional e abriu caminho para as torturas e assassinatos por todo Brasil.