Em atendimento à legislação eleitoral, os demais conteúdos deste site ficarão
indisponíveis de 2 de julho de 2022 até o final da eleição estadual em São Paulo.

Personalização

Acessibilidade

Idioma do site

Conheça o prédio que abriga o Memorial da Resistência na 8ª Jornada do Patrimônio

Visitas mediadas ao edifício que sediou o DEOPS/SP acontecem nos dias 20 e 21 de agosto

Prédio do Memorial da Resistência de São Paulo | Foto: João Leoci.

No próximo fim de semana, partir das 10 horas, o Memorial da Resistência participa da 8ª Jornada do Patrimônio, promovida pelo Departamento do Patrimônio Histórico e da Coordenadoria de Programação Cultural da Secretaria Municipal de Cultura. Sob o tema “Tão perto, tão longe” o evento tem o objetivo discutir as diferentes centralidades de São Paulo, e seus vínculos com o patrimônio cultural material e imaterial, dando atenção ao patrimônio e às práticas culturais de regiões que nem sempre estão no centro dos debates.

A partir do olhar para o patrimônio, o Memorial promove visitas mediadas ao prédio que atualmente abriga o Memorial da Resistência e a Estação Pinacoteca.

Histórico do prédio

Entre 1914 e 1938, o edifício abrigou os escritórios e armazéns da Companhia Estrada de Ferro Sorocabana. A partir de 1940, se torna sede do Departamento Estadual de Ordem Política e Social de São Paulo (Deops-SP), a polícia política mais antiga do país, responsável pela investigação de movimentos sociais durante o Estado Novo. Na Ditadura Civil-Militar (1964-1985), atuou na perseguição, repressão, prisão e tortura de opositores do regime.

Com a extinção do Deops-SP, em 1983, o prédio foi ocupado pela Delegacia de Defesa do Consumidor (Decon), e em 1997, teve a gestão transferida da Secretaria de Justiça para a Secretaria da Cultura. Tombado como bem cultural pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico (Condephaat) desde 1999, o espaço se tornou o Memorial da Liberdade em 2002, quando apresentou ao público as antigas celas do Deops-SP. Em 2004, a Associação Pinacoteca Arte e Cultura assumiu a gestão do prédio e instalou a Estação Pinacoteca, com exposições, a Biblioteca Walter Wey, o Centro de Documentação e Memória, e o Auditório Vitae.

A partir da mobilização do Fórum Permanente de ex-Presos e Perseguidos Políticos do Estado de São Paulo, iniciada em 2006, o nome foi mudado de Memorial da Liberdade para Memorial da Resistência, já que “liberdade” não era adequado para um lugar em que tantas pessoas sofreram e morreram.

Em 24 de janeiro de 2009, o Memorial da Resistência é relançado, ratificando seu compromisso com a ampla compreensão da memória e da história política do Brasil. Desde então, tem como missão a valorização e a preservação das memórias da repressão e da resistência políticas no Brasil republicano, especialmente no período da Ditadura Civil-Militar.

A Jornada do Patrimônio é realizada anualmente desde 2015, em celebração ao Dia Nacional do Patrimônio Cultural.

A atividade é gratuita. Não é necessária a retirada de ingresso para o museu antecipadamente.

Confira a programação:

20/08 – 10h | (P)Artes do bairro da Luz: um passeio artístico pela região – Atividade em parceria com o Sesc Bom Retiro
20/08 – 13h30 | Inscrição presencial no Memorial, para a visita às 14h.
21/08 – 10h | Inscrição presencial no Memorial, para a visita às 10h30.
21/08 – 13h30 | Inscrição presencial no Memorial, para a visita às 14h.

No período de 10h às 18h será possível fazer visita às exposições sem mediação do educador. A visitação será livre mediante a retirada de ingresso.