Personalização

Acessibilidade

Idioma do site

Aula pública com Instituto Bixiga debate polícias políticas em São Paulo

A atividade online é fruto de uma iniciativa do Memorial que se volta para seu repertório patrimonial para investigar a história do prédio

Foto em preto e branco de uma fila com homens e mulheres aguardando para entrar em uma porta. Na lateral direita da porta vemos uma placa de metal que lê-se “Quinta Divisão Policial DOPS”. No canto direito da imagem, atrás de um policial fardado e de capacete, vemos um fusca de cor escura estacionado.
Familiares aguardando liberação de estudantes presos em 1968. Crédito: Acervo Iconographia.

O prédio que abriga o Memorial da Resistência foi sede do Departamento Estadual de Ordem Política e Social (Deops/SP), uma das polícias políticas mais truculentas do país. No dia 10 de dezembro, o Instituto Bixiga oferece a atividade A Reconstituição Histórica do DOPS e o Funcionamento das Delegacias Políticas em São Paulo, uma escuta pública fruto de uma iniciativa do Memorial que se volta para seu repertório patrimonial para investigar a história do prédio.

O encontro debate uma ampla pesquisa histórica, iconográfica, documental e bibliográfica sobre o funcionamento das delegacias vinculadas ao Deops/SP, entre os anos de 1924 e 1983.

Instituto Bixiga – Pesquisa, Formação e Cultura Popular é uma associação de pesquisadores e professores independentes que desenvolve projetos de pesquisa, formação continuada e educação popular. Com a sede localizada no tradicional bairro do Bixiga desde o ano de 2015, o Instituto Bixiga homenageia esse importante e histórico território central de São Paulo, contribuindo com a preservação da memória e da cultura popular desse espaço multicultural que é uma expressão da metrópole paulistana.

A atividade é presencial, gratuita e terá certificado.

Professores

Danielle Franco da Rocha
Doutorado em História Social, Mestrado em Ciências Sociais e Bacharel em Ciências Econômicas pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Professora Pesquisadora do Instituto Bixiga de Pesquisa, Formação e Cultura Popular.

Edimilson Peres Castilho
Doutorado e Mestrado em História Social pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Graduado em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal de Uberlândia (FAUeD). Professor Pesquisador do Instituto Bixiga de Pesquisa, Formação e Cultura Popular.

Eribelto Peres Castilho
Doutorado e Mestrado em História Social pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Graduado em Direito pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Bacharel e Licenciado em Ciências Sociais pela Universidade de São Paulo FFLCH/USP. Professor Pesquisador do Instituto Bixiga de Pesquisa, Formação e Cultura Popular.