Personalização

Acessibilidade

Não tens epitáfio pois és bandeira – Rubens Paiva, desaparecido desde 1971

Reunindo cerca de 200 fotografias, documentos e objetos pessoais, a exposição Não tens epitáfio pois és bandeira – Rubens Paiva, desaparecido desde 1971 revelou momentos da vida do engenheiro civil e político brasileiro Rubens Paiva (1929, Santos, SP – 1971, RJ), dado como desaparecido durante a ditadura militar no país.

Rubens se formou na Universidade Mackenzie (São Paulo), onde começou a militância política. Foi presidente do centro acadêmico Horacio Lane e vice-presidente da União Estadual dos Estudantes de São Paulo (1954). Engajou-se na campanha “O petróleo é nosso”, pela criação da Petrobras. Eleito deputado federal em 1962, integrou a CPI sobre o Instituto Brasileiro de Ação Democrática (IBAD) que promovia propaganda anticomunista e conspirava pela queda de João Goulart.

Foi cassado oito dias após o golpe de abril de 1964. Pediu asilo na embaixada da antiga Iugoslávia, hoje Sérvia, país para onde viajou, vivendo depois na França e Inglaterra. Voltou ao Brasil no final de 1964. Em 1971, foi preso por militares em sua casa no Rio de Janeiro, onde vivia com a esposa e os cinco filhos. Desde então é dado como desaparecido político.

Passados 40 anos de sua prisão e da farsa da fuga na versão construída pelos militares, a exposição percorreu a história de Rubens Paiva, e revelou a luta incansável de sua compnaheira Eunice Facciola Paiva pelo restabelecimento da verdade

Materiais da exposição

Ficha Técnica

Curadoria
Vladimir Sacchetta

Coordenação
Kátia Felipini Neves

Expografia e Design Gráfico
Marcos Cartum

Execução e Montagem
Núcleo de Expografia e Montagem da Pinacoteca do Estado de São Paulo

Vídeo
Confraria Produções
Dir. Sylvio do Amaral Rocha Fontes

Agradecimentos
Família Rubens Paiva, Agência O Globo, Arquivo Nacional, CEDEM/UNESP, CEDIC/PUC, Jason Tércio.

Apoio
Arquivo Público do Estado de São Paulo

Memorial Temporariamente Fechado

Seguindo as orientações do Plano São Paulo de combate à pandemia, o Memorial está fechado para atividades presenciais até que seja autorizado o seu funcionamento. O Memorial continua realizando atividades de maneira virtual! Para não perder nada da nossa programação online acompanhe nossos canais de comunicação.

Esperamos ver todos em breve!