Personalização

Acessibilidade

Yuyanapaq. Para recordar

A mostra Yuyanapaq. Para recordar é uma das realizações da Comissão da Verdade e Reconciliação (CVR) do Peru, criada em 2001 para apurar o conflito armado no país entre 1980 e 2000, quando aproximadamente 69 mil pessoas desapareceram ou foram mortas pelo próprio Estado e por outras organizações.

As Comissões da Verdade são organismos criados pelos governos para investigar as violações aos direitos humanos empreendidas pelo Estado e/ou por outros grupos em guerras, ditaduras, conflitos armados, entre outros. Em geral, são implantadas logo após os conflitos, mas também podem acontecer décadas depois. Ao final, elaboram-se relatórios com os fatos ocorridos, relatos das vítimas e dos perpetradores, e uma série de recomendações.

A exposição ‘Yuyanapaq’, que na língua quechua significa ‘para recordar’, foi uma das resoluções da CVR do Peru e teve sua primeira exibição realizada no Museo de la Nación, em Lima.

No Brasil, a mostra foi composta por 33 fotografias, uma cronologia e um vídeo com alguns testemunhos coletados nas audiências realizadas pela CVR. 

A exposição contou com a parceria do Consulado do Peru em São Paulo, do Centro de Información para la Memoria Colectiva y los Derechos Humanos – Defensoria del Pueblo.

Materiais da exposição

Ficha técnica

Curadoria 

Nancy Chappel e Mayu Mohanna 

Fotografias desta exposição 

Alejandro Balaguer

Ana Cecilia González-Vigil

Carlos Bendezú

Carlos Domínguez

Dámaso Quispe

Gerardo Samanamud

Gilmar Pérez

Jaime Rázuri

Jorge Ochoa

Jorge Torres

Manuel Vilca

Mariana Bazo

Mónica Newton

Onésimo Bottoni

Oscar Medrano

Oswaldo Sánchez

Vera Lentz

Víctor Chacón Vargas

Diario El Comercio

Diario La República

Diario Oficial El Peruano

Revista Caretas

Revista Gente

Servicio de Prensa del Palacio de Gobierno

TAFOS-PUCP

Vicaria de la Solidaridad de la Prelatura de Ayaviri

Víctor Chacón Vargas

Yuyanapaq, que na língua quechua significa “para recordar”, é um espaço de rememoração que, utilizando a fotografia como ferramenta do conhecimento e da lembrança, mostra o período de violência ocorrido no Peru de 1980 a 2000. O objetivo desta exposição é contribuir com o processo de reconciliação nacional, conservando a memória da história e procurando que os fatos ali documentados não voltem a ocorrer jamais.” (CIMCDH – DP)

Montagem no Memorial da Resistência de São Paulo 

Coordenação

Kátia Felipini Neves 

Edição dos Textos (português) 

Armando Olivetti

Tradução dos Textos (espanhol para português e português para espanhol) 

Miriam Osuna

Programa de Ação Educativa 

Aureli Alcântara

Alessandra Santiago da Silva

Daniel Augusto Bertho Gonzales

Hannah Carolina Silva Ferreira

Juliana Antunes Mendes

Renan Ribeiro Beltrame

Comunicação Visual e Projeto Gráfico 

Zol Design

Memorial Temporariamente Fechado

Seguindo as orientações do Plano São Paulo de combate à pandemia, o Memorial está fechado para atividades presenciais até que seja autorizado o seu funcionamento. O Memorial continua realizando atividades de maneira virtual! Para não perder nada da nossa programação online acompanhe nossos canais de comunicação.

Esperamos ver todos em breve!